Chame no Whatsapp

Segurança e Compliance: impacto nos custos de gestão de frotas

Segurança e Compliance: impacto nos custos de gestão de frotas

A gestão de frotas é uma atividade complexa, pois envolve controle de veículos, otimização de rotas, manutenção preventiva e, acima de tudo, a segurança dos motoristas e dos ativos da empresa. Além disso, a conformidade com regulamentações e leis é crucial para garantir uma operação legal e ética.

Nesse contexto, segurança e compliance desempenham um papel essencial na redução de custos na gestão de frotas. Mas será que você sabe a relação entre esses aspectos? A seguir, entenda como o foco nessas áreas pode influenciar positivamente a eficiência operacional e a redução de gastos na sua empresa. 

Antes de discutir a relação entre segurança e compliance, vamos às definições.

O que é compliance?

O termo compliance refere-se ao conjunto de práticas e procedimentos adotados por uma empresa para garantir que suas operações e condutas estejam em acordo com leis, normas e padrões éticos. Nesse sentido, o objetivo é promover a cultura de conformidade dentro da organização, prevenindo riscos legais, reduzindo a possibilidade de irregularidades e assegurando a transparência e responsabilidade nos negócios.

Então, por meio de políticas, treinamentos, auditorias e controles internos, o compliance busca garantir que a empresa atue de forma ética, legal e responsável. Isso tudo a fim de proteger não apenas sua reputação, como a segurança de seus colaboradores, clientes e parceiros. É assim que compliance e segurança se relacionam.

Como segurança e compliance otimizam custos na operação?

1. Redução de acidentes e custos com sinistros

A segurança de motoristas e veículos é uma prioridade em toda empresa que gerencia uma frota. Afinal, acidentes de trânsito podem resultar em danos materiais, lesões aos motoristas e terceiros, além de despesas legais e indenizações.

Ao investir em treinamentos e programas de segurança para os motoristas, bem como na manutenção preventiva, é possível reduzir a incidência de acidentes e, consequentemente, os custos associados a sinistros. Ou seja, segurança e compliance e resultam em uma frota mais segura, com redução de perdas financeiras e impactos negativos na imagem da empresa.

2. Economia de combustível

A relação entre segurança e compliance também está diretamente ligada à economia de combustível. Com práticas de condução defensiva e manutenção dos veículos, é possível fazer um uso mais eficiente do combustível, reduzindo os gastos com abastecimento.

Além disso, a condução segura evita acelerações bruscas, frenagens excessivas e altas velocidades – comportamentos que não apenas consomem mais combustível, como aumentam o desgaste dos componentes do veículo. Assim, o investimento em segurança pode resultar em uma frota mais econômica e sustentável.

3. Manutenção preventiva e redução de custos de reparos

A manutenção preventiva é uma estratégia vital para a gestão de frotas e tem impacto direto nos custos operacionais. O compliance deve prever a programação de revisões regulares e inspeções de acordo com as recomendações dos fabricantes. Assim, é possível evitar ou reduzir problemas mecânicos graves e custosos no futuro.

É importante saber que a negligência na manutenção pode levar a paradas não programadas, gastos com reparos emergenciais e avarias mais extensas. E isso, automaticamente, interfere na produtividade e eleva os custos de gestão de frotas. Ao investir em manutenção preventiva, as empresas mantêm seus veículos em boas condições, evitam despesas extras e prolongam a vida útil dos ativos.

4. Conformidade legal e redução de multas

A conformidade com as regulamentações e leis é essencial para a operação legal e ética de uma frota e faz parte da segurança e compliance da organização. Assim, é importante orientar os condutores para que evitem infrações e violações a leis de trânsito ou regulamentos de segurança. Afinal, isso pode resultar em multas, penalidades e até mesmo a suspensão das atividades da empresa.

Ao adotar práticas de segurança e compliance, como garantir que os veículos estejam devidamente licenciados, realizar inspeções regulares e cumprir os limites de carga e velocidade, as empresas evitam gastos desnecessários com multas e sanções. Além disso, estar em conformidade com as leis de trânsito impacta positivamente na reputação da empresa, na segurança dos colaboradores e terceiros e na sua credibilidade junto a clientes e parceiros.

5. Gerenciamento de riscos

Uma abordagem focada em segurança e compliance envolve também o gerenciamento de riscos. Isso inclui a identificação, análise e mitigação de possíveis riscos associados às operações da frota. Ao entender e lidar proativamente com os riscos, as empresas podem evitar ou reduzir prejuízos financeiros e, ainda, melhorar o desempenho geral da frota.

6. Reputação da empresa

Por fim e não menos importante, essas medidas não impactam apenas nos custos operacionais, mas também na imagem e reputação da empresa. As organizações que demonstram preocupação com a segurança dos motoristas, de terceiros e com a conformidade legal tendem a atrair mais clientes e parceiros. E isso, automaticamente, pode resultar em aumento da receita e uma posição mais competitiva no mercado.

Como vimos até aqui, ao priorizar segurança e compliance, as empresas não apenas reduzem seus custos operacionais, como asseguram sua competitividade em um mercado cada vez mais exigente. No e-Book “Tecnologias embarcadas para gestão de frotas”, você tem acesso a soluções personalizadas da Avansat. Faça o download gratuito agora mesmo!

plugins premium WordPress

Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.